Capela dos Castros

Conheça a nossa Freguesia.

A Capela dos Castros foi mandada construir em 1644, por D. Francisco de Castro, Bispo Inquisidor-Geral, neto do vice-rei D. João de Castro para consagrar a memória e os restos mortais dos membros da sua família. A inauguração da capela terá ocorrido, possivelmente em 1648, sendo a data que consta na inscrição de uma lápide.

Localizada na Travessa de São Domingos de Benfica, a capela foi edificada dentro do antigo Convento de São Domingos de Benfica, possuindo uma arquitetura religiosa maneirista. A Capela dos Castros está classificada como Monumento Nacional.

No seu interior podemos encontrar túmulos de mármore dos membros da família de D. Francisco de Castro, bem como um presbitério com outras tantas sepulturas. Destacamos ainda o presbitério com um retábulo que possui uma tela a representar “A Última Ceia” e o retro-coro, elemento pouco comum na arquitetura portuguesa, que se abre atrás do retábulo, funcionando como um espaço exclusivo para a comunidade monacal. Após a extinção das ordens religiosas, em 1834, foi mantido na capela o padroado da família Castro.

No período da Implantação da República Portuguesa, a capela encontrava-se bastante degradada e, embora o Convento de São Domingos de Benfica ter sido ocupado pelo Instituto Militar dos Pupilos do Exército, somente anos mais tarde é que a Capela dos Castros viria a ser restaurada.

Atualmente, a capela continua a pertencer ao Instituto dos Pupilos do Exército, tendo acesso pelo claustro do antigo Convento de São Domingos de Benfica.

2ª 📸 – https://informacoeseservicos.lisboa.pt/contactos/diretorio-da-cidade/capela-dos-castros

Estacionamento Interdito na Travessa das Águas Boas e na Rua do Bairro Novo

A Câmara Municipal de Lisboa está a melhorar o Espaço Público para todos os que nele circulam.

Como tal, entre as 16h00 de dia 29 de setembro (quinta-feira) e as 16:00 de dia 30 de setembro (sexta-feira), o estacionamento estará interdito na Travessa das Águas Boas e na Rua do Bairro Novo.

Caso tenha alguma sugestão de melhoramento do Espaço Público envolvente, envie, por favor, a sua sugestão para geral@jf-sdomingosbenfica.pt

Agradecemos a sua compreensão, pedindo desculpa por eventuais transtornos causados.

Dia Internacional do Idoso

O Dia Internacional do Idoso celebra-se no próximo dia 1 de outubro, sábado, e merece ser comemorado da melhor maneira possível.

Junte-se a nós nos Jardins da Quinta da Alfarrobeira, entre as 10h e as 17h, para um dia recheado de atividades orientadas e com a presença de várias entidades pertencentes à nossa freguesia. Muitas surpresas o aguardam.

Todos os idosos e famílias da nossa freguesia estão convidados a festejar connosco este dia.

Delegação das Furnas

Conheça os serviços da nossa Freguesia.

Hoje, trazemos até si a Delegação das Furnas

Este espaço é responsável por auxiliar os Fregueses no tratamento de variados assuntos de Secretaria, entre os quais: pedidos de atestados, licenciamento de animais de estimação e assuntos relacionados com os serviços de educação AAAF/CAF.

É nesta delegação que também poderá contar com o Gabinete de Inserção Profissional. Aqui pretende-se apoiar os candidatos a emprego e formações profissionais e, ao mesmo tempo, dar suporte às empresas que procuram recrutar.  

Os atendimentos e projetos da Rede São Domingos Emprega sendo este um organismo pertencente, são feitos também neste gabinete, tendo a missão de responder às questões de empregabilidade da Freguesia, ajudando na divulgação de ofertas, promovendo parcerias e delineando estratégias para maximização de resultados relacionados com o mercado de trabalho.

A Delegação das Furnas encontra-se aberta de segunda a sexta-feira, entre as 9h30 e as 17h30.

Visite ou contacte a delegação através do 218 001 156.

Início das atividades letivas

No seguimento do início das atividades letivas agendado para dia 16 de setembro, o Pelouro da Educação da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica convoca a vossa presença para a reunião de abertura do ano letivo 2022/2023, a realizar na Escola Secundária D. Pedro V.

Esta reunião tem como propósito apresentar os projetos AEC e AAAF/CAF para o ano letivo que se inicia. 

– Encarregados de Educação das escolas EB1/JI António Nobre e Frei Luís de Sousa – 17h00 

– Encarregados de Educação da EB1/JI das Laranjeiras – 18h30

Nota: Tendo em conta o número de encarregados de educação abrangidos, solicitamos que participe apenas um adulto por criança/alunos.

Falta de professores nas escolas deve-se quase sempre a baixas médicas

Palácio dos Marqueses de Fronteira

Conheça a nossa Freguesia.

É no Largo de São Domingos de Benfica, perto do Parque Florestal de Monsanto, que se encontra o Palácio dos Marqueses de Fronteira, mandado construir por D. João de Mascarenhas, 1º Marquês de Fronteira, na segunda metade do século XVII.

O Palácio Fronteira era a quinta de recreio e pavilhão de caça para D. João de Mascarenhas, estando a sua residência principal situada na baixa pombalina. Contudo, com o terramoto de 1755, a casa no Chiado ficou completamente destruída e, como tal, a família viu-se obrigada a mudar-se para o palácio. Foi durante este período que se procedeu à reconstrução e ampliação do Palácio dos Marqueses da Fronteira.

D. João de Mascarenhas foi um nobre que participou, enquanto general na Guerra da Restauração, prestando assim o seu apoio ao Reino de Portugal contra a Coroa de Castela. A sua lealdade durante o conflito, valeu-lhe o título de 1º Marquês de Fronteira, atribuído por D. Pedro II, em 1670, bem como privilégios e regalias vitalícias.

O Palácio dos Marqueses de Fronteira prima pela sua riqueza decorativa e, sobretudo, pela azulejaria. Deste modo, destacamos os painéis azulejares na Sala das Batalhas, representativos de oito episódios da história da Guerra da Restauração e os azulejos holandeses da Sala dos Painéis.

O jardim é só um, todavia, é composto por várias áreas com vocações diferentes. De realçar a Galeria das Artes com as esculturas de Apolo, Deus das Artes e da Música, e de Marsias, pastor que se considerava um músico perfeito, acreditando mesmo ser melhor do que Apolo. É esta a história que as duas esculturas retratam: Marsias declara que toca melhor do que Apolo e, por isso, desafia o Deus para uma competição, sendo que o vencedor teria o direito de castigar o perdedor.

Pese o facto de o Palácio Fronteira estar classificado como Monumento Nacional, continua a ser habitado pelos descendentes de D. João de Mascarenhas e administrado pela Fundação das Casas de Fronteira e Alorna, instituída em 1989 por D. Fernando Mascarenhas.

Imagens: Palácio da Fronteira