Foi muito bem passada “Aquela Tarde em São Domingos”

Foi uma bela forma de passar “Aquela Tarde em São Domingos”. Pela voz de Marta Freitas, acompanhada por Daniel Rolim e com a participação do poeta Jorge Batista Carrano, a “Lusofonia-Brasileira” trouxe-nos na primeira parte deste evento um concerto onde se misturaram os sotaques, os ritmos e os compositores da cultura luso-brasileira com o objetivo de juntar as culturas lusófonas para que elas se fortaleçam e fomentem uma nova dinâmica de cultura poética e musical, mais integrada e rica nas suas mais diversas influencias locais. A segunda parte desta tarde cultural esteve a cargo de Charlie Mancini, músico e acompanhador que revoluciona os filmes mudos ao tocar ao mesmo tempo que o filme é exibido. Charlie Mancini cria acompanhamentos originais para filmes mudos ao vivo de forma a que os filmes possam falar através dos sons criados a partir da sua mente e transferidos para os instrumentos que toca. O resultado foi engraçado, emocionante, assustador…Mas em todos os casos, sempre muito divertido para o muito publico que marcou presença.

 

Posted in: