Casa da Cidadania

ESTRADA DE BENFICA, 417 A

REGULAMENTO DA CASA DA CIDADANIA

As “CASAS DA CIDADANIA”, um projeto da CML, têm como missão um conjunto de princípios e objetivos que se concretizam numa rede de espaços e infraestruturas e são espaços de proximidade que têm como objetivo primordial a instituição de espaços comunitários de trabalho, para servir organizações sediadas que promovam a vida social e comunitária da cidade e os processos de interação entre os vários sectores da população. São espaços acessíveis e abertos a todas as pessoas que queiram utilizá-los. Os objetivos são promover o desenvolvimento comunitário, com base em metodologias participadas da população que reside, trabalha ou estuda num determinado território, num esforço conjunto de promoção da Cidadania e dos Direitos Sociais.

É objetivo primordial do projeto municipal “Casas da Cidadania” contribuir para o desenvolvimento do espírito cívico e da consciência social dos indivíduos, fomentando a sua prática individual e social e promovendo uma cultura de cidadania;

Sendo equipamentos criados para o público em geral, a Casa da Cidadania é um ponto de encontro, de partilha de interesses, de conhecimentos e de intervenção social, promotoras de dinâmicas gregárias em torno do território e das necessidades dos seus moradores, dos que ali desenvolvem a sua atividade profissional ou estudam, funcionando como incrementadoras de um modelo de intervenção popular, importante na identificação e reivindicação de necessidades, constituindo-se como espaço da vox populi e determinante na articulação entre as comunidades e o Poder Local, as instituições, as organizações e os restantes cidadãos.

Na Freguesia de São Domingos de Benfica, que apresenta grande fragilidade social com especial incidência na população idosa, a Junta de Freguesia pretendeu assim reabilitar um prédio inserido no conjunto designado por Bairro Grandela e classificado como de interesse público, prédio esse correspondente ao n.º 417-A da Estrada de Benfica (antiga escola primária) e que foi cedido pela Direção Geral do Tesouro e das Finanças, a esta Autaquia, em 2015, pelo período de 20 anos.

A recuperação do imóvel pela Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica, permitiu restabelecer no Bairro Grandela um renovado “lugar” de memória, especialmente vocacionado para o apoio cívico e artístico-cultural à população razão pela qual a Junta de Freguesia manifestou interesse em estabelecer colaboração, com vista a permitir a afetação, àquele projeto, do imóvel referido e em que a CML apoiou financeiramente as respetivas obras.